Inicial » Mais notícias » Telefonia móvel mantém crescimento e se aproxima dos 115 milhões de acessos  

Mais notícias

Telefonia móvel mantém crescimento e se aproxima dos 115 milhões de acessos
23 de November de 2007

Com 1.937.040 novas habilitações, outubro é o mês com o terceiro maior número de adesões ao Serviço Móvel Pessoal (SMP) em 2007. Agosto e maio, com 2.410.232 e 2.215.299 novos assinantes, respectivamente, registraram a primeira e a segunda colocações. No décimo mês do ano, o número de assinantes chega a 114.690.304, o que representa crescimento de 1,72% em relação a setembro. Do total de acessos, 92.157.931 (80,35%) são pré-pagos, e 22.532.373 (19,65%), pós-pagos.

As 14.771.683 adesões registradas no ano representam um crescimento de 41,61% em relação às 10.431.463 habilitações do mesmo período de 2006. Em nove anos, o número de adesões registradas nos dez primeiros meses do ano só perde para os 15.634.153 de novas habilitações realizadas no mesmo período de 2005.

Nos últimos 12 meses, o Brasil ganhou 18.048.505 novos assinantes, um crescimento de 18,68%. A consolidação dos números mensais da telefonia móvel foi concluída ontem e os dados estarão disponíveis hoje no portal da Agência (www.anatel.gov.br), na visão Sala de Imprensa, canal "Anatel em dados", item "Telefonia móvel".

Teledensidade - A tendência de crescimento da teledensidade do serviço móvel no País se mantém. Outubro registrou um índice de 60,42. Em 2006, a densidade era de 53,24, o que representa um crescimento de 13,48% no ano. Em relação a setembro, a densidade cresceu 1,60% (o índice era de 59,47). Nos últimos 12 meses, o crescimento foi de 17,04%. A teledensidade é o indicador utilizado internacionalmente para demonstrar o número de telefones em serviço em cada grupo de 100 habitantes.

O Distrito Federal (DF) continua liderando a teledensidade móvel brasileira, com um índice de 113,30 - ou seja, 1,13 telefone para cada habitante. Comparado com o mês anterior, o índice apresentou um crescimento de 0,84% (era 112,36 em julho). No ano, a teledensidade do DF acumulou um crescimento de 1,33%. O Rio de Janeiro, segundo colocado no ranking, cresceu 1,64% (subiu de 74,96, em setembro, para 76,19, em outubro). Em terceiro no indicador, o Rio Grande do Sul tem índice de 73,34 e apresentou um crescimento de 1,01%.

Maranhão (índice de 24,82) e Pará (índice de 38,46) lideraram o crescimento da teledensidade no mês com taxas de 3,27% e 2,64% respectivamente. Em terceiro, o Amapá (índice de 49,56) apresentou crescimento de 2,63%. No ano, Roraima (índice de 43,75) e Sergipe (índice de 55,31) lideram o ranking com taxas de crescimento de 23,06% e 21,40%, respectivamente. Em terceiro, aparece a Bahia (índice de 54,70), que registrou um crescimento de 21,39% no período. A Bahia lidera o ranking quando considerado o período de 12 meses. Essa unidade da federação registrou um crescimento de 27,38%, seguida por Sergipe (crescimento de 26,71%) e Paraíba (índice de 48,64 e crescimento de 26,41%).

Esse bom desempenho dos estados do Nordeste nos últimos 12 meses é refletido no crescimento da densidade da região. Nesse período, a teledensidade cresceu 24,72%, alcançando o índice de 46,94. O Norte permanece com a menor densidade entre as regiões brasileiras, agora com índice de 43,17 e crescimento de 16,99% no mesmo período.

A Região Sudeste mantém a segunda posição no indicador (índice de 67,57 e crescimento de 16,84% nos últimos 12 meses), e a Região Sul, a terceira (índice de 67,08 e crescimento de 11,71% no período). O Centro-Oeste, que lidera o ranking do indicador por regiões com densidade de 75,72, acumulou crescimento de 11,36% no período, o mais baixo entre as regiões brasileiras.

Mercado - A prestadora Vivo permanece na liderança do mercado brasileiro de telefonia móvel, com 27,61% de participação - pequena redução em relação aos 27,78% registrados em setembro deste ano. A TIM, com 25,88% de participação (era 25,87% em setembro) mantém a segunda colocação.

A Claro, com 24,89% (era 24,82% em setembro), seguida da Oi, com 13,27% (era 13,21%) e da Telemig Celular/Amazônia Celular, com 4,41% (era 4,37%) aumentaram a participação do mercado. A 14BrasilTelecom GSM manteve os 3,57% registrados no mês anterior. A CTBC Telecom Celular reduziu a participação para 0,30% (era de 0,31%). A Sercomtel Celular manteve o 0,07% registrado no mês anterior.

A tecnologia GSM continua em expansão e na liderança do mercado, com 86.608.846 acessos, ou 75,52% do total. A tecnologia CDMA tem 22.091.902 acessos (19,26%), e a TDMA, 5.966.154 (5,20%). A tecnologia analógica AMPS possui apenas 23.402 acessos (0,02% do total).