Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Página inicial > Últimas Notícias > Mais de 3,5 milhões de linhas móveis foram desativadas em outubro no país
Telefonia Móvel

Mais de 3,5 milhões de linhas móveis foram desativadas em outubro no país

Publicado: Segunda, 05 de Dezembro de 2016, 18h43 | Última atualização em Quinta, 15 de Dezembro de 2016, 20h00

Atualizado em 8.12.16 às 17h57

De acordo com os dados mais recentes disponibilizados pela Agência Nacional de Telecomunicações (Anatel), o mês de outubro de 2016 registrou 247.461.510 linhas móveis em operação, uma queda de 3.566.902 linhas em comparação ao mês anterior, o que representa uma redução de 1,42%. Em comparação com outubro de 2015, houve uma queda de 9,62%, redução de 26.354.641 linhas móveis.

A Anatel informou que a redução do número de linhas é consequência da diminuição do valor da interconexão entre as redes fixas e móveis e do valor de remuneração de uso de rede das prestadoras móveis (VU-M), que permitiu novas ofertas de serviço com redução nos valores praticados para chamadas para a rede de outra prestadora. Com preços menores para este tipo de chamada, o mercado de múltiplos chips perdeu espaço, gerando cancelamentos dos consumidores que possuíam linhas móveis de diferentes prestadores. Além disto, a desaceleração econômica também é um dos motivos do encolhimento da base de acessos móveis.


Estados e Distrito Federal
No quadro abaixo, são apresentadas a quantidade de acessos e a participação percentual das 27 Unidades da Federação no total nacional.

UF

Outubro/2015

Setembro/2016

Outubro/2016

AC

904.352

0,33%

793.918

0,32%

788.376

0,32%

AL

3.999.272

1,46%

3.519.769

1,40%

3.410.693

1,38%

AM

4.034.336

1,47%

3.503.549

1,40%

3.487.403

1,41%

AP

893.157

0,33%

754.243

0,30%

747.255

0,30%

BA

17.972.631

6,56%

16.311.062

6,50%

15.918.744

6,43%

CE

11.325.567

4,14%

10.337.698

4,12%

10.055.938

4,06%

DF

6.111.513

2,23%

5.430.266

2,16%

5.386.212

2,18%

ES

4.281.075

1,56%

3.915.505

1,56%

3.887.461

1,57%

GO

9.301.387

3,40%

8.461.165

3,37%

8.204.140

3,32%

MA

6.497.409

2,37%

5.968.522

2,38%

5.914.317

2,39%

MG

26.149.033

9,55%

23.917.649

9,53%

23.746.978

9,60%

MS

3.685.239

1,35%

3.355.802

1,34%

3.335.259

1,35%

MT

4.528.168

1,65%

4.143.739

1,65%

4.106.402

1,66%

PA

8.978.278

3,28%

7.838.186

3,12%

7.753.900

3,13%

PB

4.979.489

1,82%

4.505.272

1,79%

4.390.007

1,77%

PE

12.502.209

4,57%

11.215.575

4,47%

10.896.275

4,40%

PI

4.095.029

1,50%

3.769.990

1,50%

3.644.106

1,47%

PR

15.056.098

5,50%

13.878.573

5,53%

13.801.347

5,58%

RJ

24.494.984

8,95%

22.743.135

9,06%

22.355.956

9,03%

RN

4.486.144

1,64%

3.993.631

1,59%

3.869.276

1,56%

RO

2.340.591

0,85%

2.075.622

0,83%

2.043.743

0,83%

RR

510.239

0,19%

483.737

0,19%

482.048

0,19%

RS

15.872.652

5,80%

14.592.903

5,81%

14.492.944

5,86%

SC

8.897.448

3,25%

8.269.128

3,29%

8.196.696

3,31%

SE

2.572.071

0,94%

2.256.122

0,90%

2.227.746

0,90%

SP

67.364.022

24,60%

63.159.777

25,16%

62.512.382

25,26%

TO

1.983.758

0,72%

1.833.874

0,73%

1.805.906

0,73%

Brasil

273.816.151

 

251.028.412

 

247.461.510

Pré-pago e pós-pago

No décimo mês do ano, os acessos pré-pagos totalizavam 170,12 milhões, queda para 68,75%, e os pós-pagos 77,34 milhões, aumento para 31,25% do total. Desta forma pré-pagos e pós-pagos apresentaram variação de quase 5 pontos percentuais em um ano.

As tabelas abaixo apresentam a evolução dos acessos em operação nas modalidades pré-paga e pós-paga nos últimos meses.

 

Outubro/2015

Setembro/2016

Outubro/2016

Pré-pago

201.343.994

73,52%

174.455.175

69,50%

170.122.484

68,75%

Pós-pago

72.472.157

26,48%

76.573.237

30,50%

77.339.026

31,25%

Competição

Os dois quadros a seguir apresentam o market share do serviço móvel no Brasil.

Acessos em operação por Grupo Econômico

 

Outubro/2015

Setembro/2016

Outubro/2016

CTBC

1.283.176

0,47%

1.335.308

0,53%

1.335.104

0,54%

Datora (autorizada virtual)

40.780

0,01%

89.435

0,04%

97.935

0,04%

Nextel

2.462.016

0,90%

2.510.357

1,00%

2.516.213

1,02%

OI

49.220.175

17,98%

46.365.615

18,47%

45.702.574

18,47%

Outras

7.180

0,00%

7.180

0,00%

7.180

0,00%

Porto Seguro (autorizada virtual)

338.139

0,12%

388.045

0,15%

403.108

0,16%

Sercomtel

64.169

0,02%

72.146

0,03%

71.979

0,03%

Claro

69.054.194

25,22%

63.518.464

25,30%

60.592.044

24,49%

TIM

71.910.498

26,26%

63.247.069

25,20%

63.226.286

25,55%

Vivo

79.435.824

29,01%

73.494.793

29,28%

73.509.087

29,71%

Tecnologias

Nas tecnologias, o WCDMA apresentou em um ano queda de 20,81%, redução de 33.182.215 linhas. E no mesmo período, os acessos de quarta geração (LTE) apresentaram aumento de 157,23%, um total de 32.167.381 linhas.


Confira abaixo os dados de acessos em operação por tecnologia3.

Tecnologia

Outubro/2015

Setembro/2016

Outubro/2016

CDMA

3.093

0,00%

1.159

0,00%

1.071

0,00%

Dados Banda Larga

5.684.778

2,08%

4.816.750

1,92%

4.704.595

1,90%

M2M Especial

2.541.504

0,93%

4.827.074

1,92%

5.017.069

2,03%

M2M Padrão

8.689.800

3,17%

7.265.563

2,89%

7.310.207

2,95%

GSM

77.003.793

28,12%

53.261.891

21,22%

51.550.219

20,83%

LTE

20.446.594

7,47%

49.389.045

19,67%

52.613.975

21,26%

WCDMA

159.446.589

58,23%

131.466.930

52,37%

126.264.374

51,02%

 

Os dados detalhados e atualizados sobre os acessos em operação por prestadora, Código Nacional (DDD), Unidade da Federação (UF), pré-pago e pós-pago e por tecnologia estão disponíveis na área de Dados ou em http://ftp.anatel.gov.br/dados/Acessos/Movel_Pessoal/

As informações publicadas referem-se os dados disponíveis em 5 de dezembro de 2016 e podem sofrer alterações.

1Os terminais do Serviço Móvel Pessoal (SMP) desonerados pela Lei nº 12.715/2012 foram nomeados pela Anatel como terminais "M2M Especial". Estes terminais desonerados começaram a ser licenciados pela Agência em maio de 2014. O Decreto 8.234/2014 considera esses dispositivos como sistemas de comunicação máquina a máquina que, sem intervenção humana, utilizam redes de telecomunicações para transmitir dados a aplicações remotas com o objetivo de monitorar, medir e controlar o próprio dispositivo, o ambiente ao seu redor ou sistemas de dados a ele conectados por meio dessas redes.

registrado em: