Ir direto para menu de acessibilidade.
Portal do Governo Brasileiro
Pagina inicial > Portarias Normativas > 2009 > Portaria no 630 , de 28 de agosto de 2009 (REVOGADA)
Início do conteúdo da página


Portaria no 630 , de 28 de agosto de 2009 (REVOGADA)

Publicado: Sexta, 28 Agosto 2009 15:10 | Última atualização: Segunda, 20 Maio 2019 16:17 | Acessos: 691
Revogada pela Portaria nº 927/2015

Aprova os procedimentos para a elaboração e a revisão de regulamentação do setor de telecomunicações

 

Observação: Este texto não substitui o publicado no Boletim de Serviço 28/8/2009

 

A SUPERINTENDENTE-EXECUTIVA DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES, no uso das competências que lhe confere o art. 189, inciso X, do Regimento Interno da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pela Resolução no 270, de 19 de julho de 2001;

CONSIDERANDO a necessidade de a Agência contar com procedimentos que estabeleçam as condições, diretrizes e etapas pertinentes ao processo de elaboração e ao processo de revisão de regulamentação que propiciem padrões de qualidade compatíveis com as exigências dos usuários e garantam a continuidade e o adequado desenvolvimento de suas atividades;

CONSIDERANDO recomendação do Tribunal de Contas da União constante do Acórdão no 2.109/2006-TCU-Plenário, de 22 de novembro de 2006, sobre a elaboração e revisão da regulamentação, estabelecendo sistemática para o tratamento das demandas internas e externas relacionadas com a revisão da regulamentação, implementando medidas que garantam a tempestividade de processo de regulamentação e priorizando as exigências mais relevantes e recorrentes dos usuários;

CONSIDERANDO o estabelecido na Portaria nº 684, de 14 de novembro de 2006, publicada no Boletim de Serviço no 112, de 20 de novembro de 2006;

CONSIDERANDO as contribuições apresentadas na Consulta Interna nº 354, de 9 de novembro de 2007; e

R E S O L V E :

Art. 1º Aprovar os procedimentos para a elaboração e a revisão de regulamentação do setor de telecomunicações.

Parágrafo único. Aplica-se a todos os órgãos da Anatel responsáveis pela elaboração, revisão, análise ou aprovação de regulamentação, conforme atribuições dispostas no Regimento Interno.

Art. 2º Para fins desta Portaria consideram-se as seguintes definições:

I – Área Responsável - área da Anatel envolvida direta ou indiretamente na elaboração ou revisão de regulamentação do setor de telecomunicações;

II - Coordenador – servidor da área responsável pela regulamentação indicado para coordenar o projeto de elaboração ou de revisão de regulamentação;

III - Consulta Interna – procedimento administrativo que tem por finalidade submeter minuta de ato normativo a comentários e sugestões do público interno;

IV - Grupo de Trabalho – grupo constituído por servidores da Anatel, podendo contar eventualmente com a participação de representantes de órgãos externos;

V – Norma – ato administrativo normativo destinado ao estabelecimento de regras para aspectos determinados da execução dos serviços;

VI - Organizações Internacionais - instituições de escopo internacional, nas quais se realizam os processos de discussão sobre uma área específica, cujos resultados finais derivam da interação entre atores internacionais;

VII - Organizações Nacionais - instituições de escopo nacional, nas quais se realizam os processos de discussão sobre uma área específica, cujos resultados finais derivam da interação entre atores nacionais;

VIII - Projeto – esforço temporário empreendido para criar um produto, serviço ou resultado exclusivo;

IX - Regulamentação – atos administrativos normativos emitidos pela Anatel aplicáveis à assuntos de sua competência;

X - Regulamento – ato administrativo normativo destinado ao estabelecimento das bases normativas relacionadas à execução, à definição e ao estabelecimento das regras peculiares a cada serviço ou grupo deles, a partir da eleição de atributos que lhe sejam comuns;

XI – SACP – Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública – destinado a submeter minutas de documentos normativos à Consulta Interna e Consulta Pública para apreciação do público interno ou externo, coletar e acompanhar as contribuições recebidas;

XII - SCOP - Sistema de Controle de Projetos – destinado ao acompanhamento dos projetos da Anatel, que define responsabilidades, tarefas e cronogramas.

Art. 3º Compete à Gerência de Regulamentação ou à área responsável pelo planejamento de regulamentação identificar a necessidade de elaboração ou de revisão de regulamentação mediante fontes internas e externas.

§ 1º Consideram-se fontes internas:

I - o Conselho Diretor;

II - o Conselho Consultivo;

III - a Ouvidoria;

IV - a Auditoria Interna;

V - a Assessoria de Relações com os Usuários;

VI - as áreas responsáveis pela elaboração ou revisão de regulamentação; e

VII - os demais órgãos da Anatel.

§ 2º Consideram-se fontes externas:

I - os órgãos e entidades dos Poderes Executivo, Legislativo e Judiciário;

II - os Comitês;

III - as Organizações Nacionais e Internacionais;

IV - as Pesquisas de Satisfação de Usuários;

V - as prestadoras e os usuários de serviços de telecomunicações; e,

VI - outras.

Art. 4º As Superintendências devem avaliar a conveniência de inclusão de projeto para elaboração ou revisão de regulamento no plano de trabalho.

§1º No planejamento do projeto as áreas responsáveis devem prever as seguintes atividades:

I - realizar estudos técnicos preliminares e identificar as áreas da Anatel envolvidas no assunto, que será objeto de elaboração ou de revisão da regulamentação;

II - delimitar o objeto e a preparação do plano de trabalho, sob a responsabilidade da área responsável e quando, for o caso, em conjunto com as demais áreas envolvidas;

III - identificar os recursos necessários como:

a) documentos, relatórios de reclamações e de exigências mais relevantes e recorrentes de usuários;

b) regulamentos e normas relacionados diretamente (anteriores e/ou em desenvolvimento);

c) relatórios de pesquisas com usuários;

d) recomendações de órgãos internos e de organizações nacionais e internacionais;

IV - definir a forma da regulamentação, se regulamento, norma ou súmula;

V - avaliar a necessidade de contratação de consultoria observando as diretrizes para a contratação contidas em documentação específica ou em outro documento que a substitua;

VI - avaliar a necessidade de realização de uma ou mais audiências públicas;

VII - elaborar cronograma definindo prioridades e medidas que garantam a tempestividade do processo de regulamentação, a partir do estabelecimento de prazos máximos para cada etapa do projeto.

§ 2º Quando julgado conveniente dispor de trabalhos de consultoria, elaborar justificativa comprovando a necessidade de sua contratação e demais documentos exigidos para a organização e realização da licitação, para a sua dispensa ou, se for o caso, para declaração de inexigibilidade.

§ 3º Quando for o caso, em conjunto com as demais áreas envolvidas, a área responsável pela regulamentação indica um coordenador ou um grupo de trabalho para elaboração ou para a revisão de regulamentação sob sua responsabilidade.

§ 4º A área responsável pela regulamentação deve manter arquivo das sugestões recebidas durante a vigência dos atos administrativos normativos emitidos pela Anatel relativos a assuntos de sua competência, que devem ser avaliadas na identificação da necessidade de elaboração ou de revisão de regulamentação.

Art. 5º O Superintendente poderá designar por meio de portaria o grupo de trabalho responsável pela elaboração ou pela revisão de regulamentação.

Parágrafo único. Caberá ao Superintendente-Executivo designar grupo de trabalho formado por servidores de mais de uma superintendência.

Art. 6º Cabe ao Coordenador e ao Grupo de Trabalho as seguintes responsabilidades:

I - elaborar proposta de regulamentação ou alteração de regulamentação, observando, sempre que necessário, os resultados apresentados pela consultoria;

II - solicitar a abertura do processo;

III - cadastrar no SCOP, quando couber, o projeto de elaboração ou de revisão de regulamentação;

IV - elaborar a proposta de Consulta Pública, e, se for o caso, de Audiência Pública, para apreciação do Conselho Diretor fundamentando e justificando a necessidade da elaboração ou da revisão da regulamentação, anexando a proposta de regulamentação ou de alterações na regulamentação;

V - realizar as alterações recomendadas pela Procuradoria Federal Especializada da Anatel, quando for o caso;

VI - submeter à Consulta Interna, via SACP, a proposta de regulamentação ou alteração de regulamentação para avaliação e comentários por, no mínimo, cinco dias úteis;

VII - submeter à Consulta Pública, via SACP, a proposta de regulamentação ou alteração de regulamentação para avaliação e comentários, após publicação no DOU, observando os prazos estabelecidos pelo Conselho Diretor;

VIII - analisar e comentar sobre a pertinência das contribuições recebidas na Consulta Interna, na Consulta Pública e na(s) Audiências Pública(s), de preferência no próprio sistema SACP;

IX - inserir no SACP as manifestações que forem encaminhadas por carta, fax ou correio eletrônico, recebidas no período previsto pela Consulta Pública;

X - realizar as alterações resultantes das contribuições aceitas;

XI - elaborar Informe fundamentando, analisando e comentando as contribuições e sugestões recebidas, justificando aquelas aceitas e as razões para a rejeição das demais, anexando minuta de Resolução e versão consolidada da proposta de regulamentação ou de alteração de regulamentação, com e sem marcas de revisão, a ser analisada pelo Conselho Diretor;

XII – revisar e disponibilizar, no SACP, os comentários da Anatel às contribuições recebidas na Consulta Pública, após análise da matéria pelo CD;

XII – revisar e tornar disponível, no SACP, os comentários da Anatel às contribuições recebidas na Consulta Pública, em até 30 (trinta) dias após a publicação do Regulamento no Diário Oficial da União. (Redação dada pela Portaria nº 1163, de 20 de dezembro de 2011)

XIII - formatar a Resolução e seu(s) anexo(s), se existir(em), para publicação no DOU;

XIV - solicitar ao Gabinete da Presidência Executiva a publicação dos instrumentos deliberativos no Diário Oficial da União;

XV - publicar a documentação no Portal da Anatel, conforme procedimento específico; e

XVI - arquivar o processo e, ao fim do tempo previsto, encaminhá-lo ao arquivo permanente da Biblioteca.

Art. 7º Compete ao Superintendente responsável pela proposta de regulamentação ou de revisão de regulamentação analisar o Informe, decidir pela realização de nova Consulta Interna, quando a proposta original for substancialmente modificada, e encaminhar o processo à Procuradoria Federal Especializada da Anatel para apreciação da proposta apresentada quanto à natureza jurídica da matéria.

Art. 8º A revisão de regulamentação relativa à alteração dos Planos Básicos de Distribuição de Canais, dos Planos de Referência e dos Planos de Autorização de Serviços de Comunicação de Massa segue procedimentos específicos.

Art. 9º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação.

 

SIMONE HENRIQUETA COSSETIN SCHOLZE

 

 

Fim do conteúdo da página