Ir direto para menu de acessibilidade.
> Consumidor > Reclamações na Anatel

Anatel registra queda de 13,6% nas reclamações em 2018

Publicado: Sexta, 08 de Fevereiro de 2019, 16h56 | Última atualização em Sexta, 08 de Fevereiro de 2019, 17h25 | Acessos: 313442

O número de reclamações registradas em 2018 na Anatel caiu 13,6% em relação a 2017. No total, foram recebidas 2,9 milhões de reclamações nos canais de atendimento da Agência, 462,4 mil a menos que em 2017. Este é o terceiro ano consecutivo em que são registradas quedas no volume de reclamações: elas já haviam sido reduzidas em 4,3% no ano de 2016 e em 12,9% no ano de 2017.

A queda no número de reclamações também pode ser observada em termos relativos à base de consumidores de cada serviço. Em 2018, foram registradas em média, por mês, 0,77 reclamações para cada grupo de 1.000 acessos em serviço. No ano anterior, esse índice foi de 0,87 reclamações ao mês para cada mil acessos em serviço e, em 2016, era de 0,96.

 

Reclamações por serviços 

Consumidores de todos os principais serviços de telecomunicações registraram menos reclamações no ano de 2018. O serviço mais reclamado segue sendo a telefonia celular, na modalidade pós-paga, que, apesar de ter recebido 170 mil reclamações a menos em relação ao ano anterior, fechou 2018 com 973 mil registros.

A cobrança dos serviços pós e pré-pagos foi o principal motivo das reclamações na Anatel em 2018. Cerca de 1,2 milhão de reclamações deste tipo foram registradas em 2018 (205 mil a menos que em 2017). Sobre qualidade, funcionamento e reparo dos serviços, foram registradas cerca de 530 mil reclamações (100 mil a menos que no ano anterior). Este último tipo de reclamação é o principal ofensor dos consumidores de banda larga: 41% das reclamações daquele serviço eram relacionadas aos temas de qualidade, funcionamento e reparo.

Para saber mais sobre as sucessivas quedas nas reclamações registradas na Anatel, acesse o Balanço de Reclamações de 2018 e o Balanço de Reclamações de 2017.