Ir direto para menu de acessibilidade.

RELAÇÕES INSTITUCIONAIS

Anatel e MCTIC fazem balanço das ações e definem prioridades do setor

Publicado: Quarta, 09 de Maio de 2018, 17h08 | Última atualização em Quarta, 23 de Maio de 2018, 14h56 | Acessos: 2867

O presidente da Agência Nacional de Telecomunicações, Juarez Quadros, e o ministro da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações, Gilberto Kassab, participaram na manhã desta quarta-feira (09/05) de audiência pública na Câmara dos Deputados sobre os resultados das ações do setor em 2017 e as prioridades para 2018.

Juarez Quadros falou das principais ações da Agência: o trabalho de desligamento do sinal analógico em todo o país, do projeto de envio de mensagens de alerta de desastres naturais em parceria com a defesa civil, do monitoramento de espectro nos aeroportos do país. Quadros destacou a preocupação da Agência com os consumidores. “As queixas caíram 13% em 2017. A redução é positiva, mas essas queixas precisam ser menores”, disse. O presidente da Agência mencionou a importância de levar cobertura de banda larga a localidades como Cruzeiro do Sul (AC), Tabatinga (AM), Tangará da Serra (MT). “As demandas são muitas e exigem muita atenção e esforço da Anatel. A Agência continuará a corrida pela ampliação do acesso em busca do desenvolvimento do país”, disse.

O presidente da Agência fez um balanço dos serviços de telecomunicações. Em 1998, o Brasil contava com 28 milhões de acessos, já em dezembro de 2017 esse número saltou para 323,6 milhões de acessos de todos os serviços (telefonia fixa, telefonia móvel, TV por assinatura e banda larga fixa). Em 2017 o país contava com 217 milhões de acessos de banda larga. “Em 2017, de cada 10 acessos, oito foram prestados por operadoras competitivas”, destacou o presidente sobre a importância dos pequenos provedores regionais.

O ministro e seus secretários falaram dos principais programas do ministério como: Internet para todos; marco legal da Ciência, Tecnologia e Inovações;  a Lei do Bem; P&D para manufatura avançada; inserção de pesquisadores em incubadoras; Educação Conectada; Plano Nacional de Internet da Coisas; apoio a start ups; revisão do Plano Geral de Metas de Universalização; Regime especial de DataCenter; inauguração de estação na Antártida; instituto de pesquisa oceanográfica; sistema de monitoramento do clima. “Temos um importante legado, apesar da conjuntura econômica difícil conseguimos avançar e trazer benefícios para o cidadão brasileiro nessa gestão de dois anos”, disse o ministro.  

Jarbas Valente, presidente da Telebrás, falou do Programa Nacional de Banda Larga; sobre o novo cabo submarino que vai ligar Brasil e Europa, previsto para este ano; e sobre o novo satélite brasileiro. Sobre o programa Internet para Todos, Jarbas disse que a o objetivo é levar banda larga para 50 mil povoados a preços bastante baixos. A partir de julho começa a instalação das antenas nos povoados, disse.

   

registrado em: