Ir direto para menu de acessibilidade.

Câmara dos Deputados

Presidente da Anatel fala sobre priorização do abastecimento da frota de veículos para manutenção das redes

Publicado: Terça, 29 de Maio de 2018, 18h22 | Última atualização em Terça, 29 de Maio de 2018, 18h22 | Acessos: 3099

Presidente da Anatel (esquerda) participa de audiência pública na Câmara

O presidente da Anatel, Juarez Quadros, falou nesta terça-feira, dia 29/05, durante audiência  pública na Câmara dos Deputados, que foi concedida a prioridade para abastecimento de frota de veículos das empresas de telecomunicações. Para isso, a Agência interagiu com o Ministério da Defesa.

O combustível é importante para o trabalho de manutenção das redes, de forma a proteger a operação de infraestrutura crítica de telecomunicações. Também foi atendido o pedido de escolta de caminhões-tanque até os reservatórios de abastecimento dos geradores usados nas centrais de telecomunicações. Elas são acionadas em casos de falta de energia comercial.

Os pedidos foram feitos pelo Sinditelebrasil e enviados à Anatel que entrou em contato com o gabinete de crise federal.

A Anatel está atuando nos gabinetes de crise federal e estaduais, com a participação dos 27 gerentes e servidores das unidades da  Agência nos estados.

As prestadoras informaram  a Anatel que estavam com seus estoques de combustível praticamente zerados e que, se não fossem tomadas medidas emergenciais, os serviços de manutenção e reparo  poderiam ser prejudicados. Isso poderia prejudicar não só o consumidor individual, mas também os serviços como hospitais, bombeiros, segurança pública, que poderão ter serviços de telefone, SMS e internet suspensos por eventuais falhas.

Na última sexta-feira (25.05) foi publicado no Diário Oficial da União o decreto 9.382 que priorizou a escolta de veículos que prestem serviços essenciais ou transportem produtos considerados essenciais e medidas de proteção para infraestrutura considerada crítica (telecomunicações).

“Até o momento não houve nenhuma interrupção, mas houve a necessidade de mobilização para assegurar o transporte de combustível. Estamos a postos, acompanhando todo o desdobramento”, disse o presidente da Agência.

Os gabinetes de crise federal e estadual vão continuar funcionando até o fim da greve dos caminhoneiros e a normalização da situação. A Agência continuará atuando nos gabinetes para evitar possíveis interrupções de serviços.

registrado em: