Ir direto para menu de acessibilidade.
> Página inicial > Grupos Relatores de Desenvolvimento das Telecomunicações (GRDs)


Grupos Relatores de Desenvolvimento das Telecomunicações (GRDs)

Publicado: Quarta, 28 de Outubro de 2015, 15h18 | Última atualização em Quinta, 29 de Outubro de 2015, 09h16 | Acessos: 2300

Os subtemas tratados pela CBC 4 são divididos nos seguintes grupos temáticos chamados de Grupos Relatores de Desenvolvimento das Telecomunicações (GRDs):

GRD 1: Grupo Assessor para Desenvolvimento das Telecomunicações (Telecommunication Development Advisory Group–TDAG)

  • Relatora: Cristiana Camarate Silveira Martins Leão Quinalia

O GRD1 é encarregado de assistir o Bureau de Desenvolvimento das Telecomunicações (BDT) da UIT na formulação de estratégias e na preparação e implementação do orçamento e do Plano Operacional da UIT-D. Além disso, tem a incumbência de avaliar a eficiência das Comissões de Estudo da UIT-D e de aprovar alterações aos seus métodos de trabalho.

Também ocorre, no âmbito do GRD 1, o acompanhamento dos programas, atividades e iniciativas regionais da UIT-D, instituídos pelo Plano de Ação oriundo da última Conferência de Desenvolvimento das Telecomunicações (CMDT), com o objetivo de propiciar a promoção do desenvolvimento equitativo e sustentável de redes, serviços e tecnologias de informação e comunicação.

GRD 2: Ambiente Propício para o Desenvolvimento das Telecomunicações/TICs

  • Relatora: Priscila Honório Evangelista

O GRD 2 é responsável pela condução de discussões relacionadas ao desenvolvimento das telecomunicações e ampliação do acesso. Objetiva desenvolver estudos e propostas sobre os seguintes temas: política de banda larga, tecnologia e estratégia de implementação, incluindo comunicações rurais, métodos para determinar o custo dos serviços, computação em nuvem, proteção ao consumidor, acesso a telecomunicações/Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs) pelas pessoas com deficiência e necessidades específicas, e gestão do espectro, incluindo a transição em curso da radiodifusão analógica para a televisão digital terrestre e a utilização do dividendo digital.

GRD 3: Aplicações de TIC, segurança cibernética, telecomunicações de emergência e adaptação à mudança climática

  • Relator: a definir

A Comissão de Estudos 2 abrange temas como a ampla gama de serviços e aplicações suportadas por telecomunicações/ Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), construção de confiança e segurança na utilização das TICs, o uso das telecomunicações/TICs na mitigação do impacto das alterações climáticas nos países em desenvolvimento, e na preparação, mitigação ou atenuação de desastres naturais, , bem como os testes de conformidade e interoperabilidade. A exposição humana a campos eletromagnéticos e descarte seguro de lixo eletrônico também estão incluídos no trabalho da CE 2, assim como a implementação de telecomunicações/TICs, tendo em conta os resultados dos estudos realizados pela UIT-T e UIT-R, e as prioridades dos países em desenvolvimento.

GRD 4: Indicadores e estatísticas em telecomunicações

  • Relator: Daniel da Silva Oliveira

Este GRD é responsável pelas atividades relativas ao fornecimento e análise de indicadores e estatísticas sobre o setor de telecomunicações, especificamente sob o enfoque de desenvolvimento das telecomunicações.

GRD 5: Conferências Mundiais de Desenvolvimento das Telecomunicações (CMDT)

  • Relatora: Andrea Mamprim Grippa

A Conferência Mundial de Desenvolvimento das Telecomunicações (CMDT) é realizada a cada quatro anos pelo Setor de Desenvolvimento da UIT (UIT-D) com o intuito de promover discussões sobre o papel desempenhado pelas telecomunicações como instrumento de desenvolvimento social e de inclusão digital de países em desenvolvimento, por meio da ampliação de seu acesso às Tecnologias de Informação e Comunicação (TICs) e da diminuição da lacuna digital entre estes e os países desenvolvidos. Cada CMDT resulta num Plano de Ação a ser seguido pelos Estados-membros e membros do setor em busca dos objetivos acima mencionados.

Além das CMDTs, caberá ao GRD 5 coordenar o posicionamento brasileiro no que tange os temas relativos ao desenvolvimento das telecomunicações em geral e à UIT-D em particular, nas demais conferências internacionais, sob demanda das demais CBCs, tais como a Assembleia Mundial de Normalização das Telecomunicações (AMNT), Conferência de Plenipotenciários da UIT (PP) e Assembleia da Citel.