Ir direto para menu de acessibilidade.
> Página inicial > Dúvidas > LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO


Perguntas Frequentes

Pesquise sua pergunta

LEI DE ACESSO À INFORMAÇÃO

A informação será repassada imediatamente quando já disponível. Caso contrário, o prazo é de 20 dias, podendo ser prorrogado por mais 10 dias, desde que seja informada uma justificativa, conforme estabelecido no artigo 11º, parágrafos 1º e 2º da Lei

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

Com a criação da Lei de Acesso à Informação, a informação passar a ser regra e o sigilo exceção. A princípio, as normas para classificação de informações tomadas como sigilosas terão por base o acesso restrito determinado por decreto regulamentador.

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

A lei prevê que os pedidos genéricos, desproporcionais ou que exijam trabalhos adicionais de análise, interpretação ou consolidação de dados e informações, ou seja, o tratamento de dados não é competência do órgão ou entidade.

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

Qualquer cidadão: seja brasileiro ou estrangeiro; pessoa física ou jurídica. 

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

A   Lei de Acesso à Informação, de 18 de novembro de 2011,  regulamenta  o   direito   à   informação , garantido   pela   Constituição   Federal, obrigando  toda a administração pública a tratar o acesso à informação como regra e o sigilo como exceção. De acordo com a Lei de Acesso, toda informação produzida/armazenada pelo poder público, e não classificada como sigilosa, é pública e acessível a todos os cidadãos. Toda informação de interesse público deve ser disponibilizada de forma ágil e de fácil compreensão, independentemente de solicitação, preferencialmente pela internet. Os órgãos deverão divulgar um conjunto mínimo de informações sobre programas e projetos, dados estatísticos do setor, contratos etc.

Para o que não for possível disponibilizar pela internet, a lei criou prazos e procedimentos para facilitar e agilizar o acesso por qualquer  pessoa, além de instituir responsabilização para agentes e órgãos. Todo órgão público deve criar um Serviço de Informação ao Cidadão, com competência para:

a) atender e orientar o público quanto ao acesso a informações;

b) informar sobre a tramitação de documentos nas suas respectivas unidades;

c) protocolizar documentos e requerimentos de acesso a informações.  

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

- Solicitação de interpretação de ou opinião: pedidos em que os requerentes apresentam consultas, como por exemplo, dúvidas de interpretação de algum normativo, ou solicitação de opinião de órgão sobre um determinado assunto;
- Denúncia: denúncias relacionadas ao descumprimento da LAI deverão ser encaminhadas ao responsável por garantir o cumprimento da LAI;
- Solicitações genéricas: são aquelas em que o requerente não indica o perí odo em que a informação foi produzida, o tipo de documento que deseja, o assunto a que se refere, de modo que o órgão não consiga identifica-lo de maneira precisa;
- Solicitações que exijam trabalho adicional: são aqueles que necessitam de trabalhos adicionais de análise, produção ou tratamento de dados, como, por exemplo, a produção de novos documentos, planilhas e tabelas a partir das informações;
- Reclamações: reclamações sobre a prestação de serviços de telecomunicações devem ser feitas diretamente no sistema Fale Conosco. 

Última atualização em 29 de Outubro de 2018

Nós protegemos seus dados

Saiba como usamos seus dados em nosso Aviso de Privacidade. Ao clicar em “Aceitar”, você concorda com os Termos de Serviço e a Política de Privacidade da Anatel.